Matheus Salustiano

Matheus Salustiano

Notador que escreve crônicas, revisa textos e é apaixonado por Literatura. Quando necessário, retoma o velho lead e busca se equilibrar em pirâmides invertidas.

Fuga n° 1

Não que esta seja a primeira, mas sim a primeira que assumo autoria e escrevo sobre ela. Muitas vezes há a necessidade de fuga, uma fuga inevitável. Nem sempre podemos enfrentar tudo peito a peito. E quando esse nem sempre chega, é hora de fuga. Não considero covardia, nem punição pessoal, o...

Onde morar?

Com toda a certeza do mundo esta foi a pergunta que rondou minha quarta e ronda minha atual quinta. E agora, onde morar? Causa-me espanto esta pergunta, porque até então eu nunca tinha formulado esta questão no meu caderno de textos. Espanto por ser uma pergunta tão complexa, formulada com...

Texto sobre nomes, lamentações e afins

Estou ouvindo a mesma música tem um bom tempo. Coisa de semanas, talvez. Aos corajosos, deixo aqui registrado: Sapato, do Rubel. Nesse exato momento, escuto-a como pano de fundo desse texto. Clarice e Caio não me visitam desde meses atrás e não vejo problema nisso. A fila de leitura anda quilométrica...

O dia que silenciaram os atabaques

Em Minas, o líder religioso Diego de Logun foi mais uma vítima de intolerância religiosa. Obrigado a encerrar uma cerimônia de Candomblé antes do término, Logun ainda teve seus atabaques apreendidos pela PM

A grande onda

Para ler ouvindo “A Grande Onda”, do Cícero. https://open.spotify.com/track/6v862gkWqqz11GgaboKHo2 (Sim, o título desta crônica é uma cópia descarada) (Após uma ressaca eleitoral pior do que ressaca de vinho seco, procurei escrever para mandar a cefaleia para aquele lugar) No domingo, 07, votei pela segunda vez na vida. Um dia antes,...

Insatisfação Costumeira

Mas que rotina! São as mesmas faces, as mesmas dores, as quase-nunca alegrias. Tem uma hora que cansa, não acham? Li em algum lugar que nós, “seres racionais” necessitamos de um estado de plena insatisfação. Ou seja, ninguém nunca é feliz para sempre — após dizer isso, arrependo-me profundamente ao ter que...

Fim de expediente

Luzes apagadas, portas fechadas. Térreo, Por favor — peço a um casal que confessavam segredos um ao outro próximo do painel com os botões a serem apertados para fazer o elevador funcionar. Saio junto com o rapaz de dread do terceiro andar e a mulher que sempre faz o sinal da Cruz...

Visita à loja de discos

Dessa vez não é e nem foi brechó. Foi um muquifo de lugar. Mas o que posso fazer, se só me resta este tipo de lugar mal frequentado para achar alguns LP’s? E entro, encoxo, sufoco, esmago velhos nomes com o meu corpo. Acabo de pisar em Caetano. Ora, seu...

Olheiras

No meio da correria e nas pendências de sono, pensei que estava completamente sozinho nessa. Eu estava enganado. Conquistei, na base de muito café e menos de cinco horas dormidas por dia, uma companhia para chamar de minha. Quando eu menos esperava, instalou-se em mim de uma forma que nem...

Página 1 de 2 12

Entre com sua conta

Preencha os campos abaixo para se registrar

*Para se registrar neste site, você precisa aceitar os Termos e Política de Privacidade.

Esqueci minha senha

Por favor, entre seu e-mail ou usuário.